Petrobrás anuncia que voltará a investir em energias renováveis

11 de julho de 2018

Compartilhe isto:

Depois de nos últimos quatro anos ter priorizado investimentos na exploração e produção de petróleo, a Petrobras decidiu retomar investimentos em energia renováveis. Nesta terça-feira, dia 10 de julho, a estatal anunciou que vai aumentar seus investimentos em energia limpa, com foco na geração de energia solar e eólica. Para tanto, a empresa assinou um memorando de entendimentos com a empresa francesa Total, que ano passado adquiriu a Eren Renewable Energy e este ano a Direct Energy, ambas dedicadas à energia limpa.

Este acordo foi celebrado com o objetivo de desenvolver projetos nos setores de energia solar e eólica on-shore (em terra) na região Nordeste do Brasil, sendo estes implantados em áreas da Petrobrás e com tecnologia da Total. Ainda, parte da estratégia da Petrobras de desenvolver negócios de alto valor em energia renovável, em parceria com grandes players globais, visando a transição para uma matriz de baixo carbono. 

O diretor de Estratégia, Organização e Sistemas de Gestão da Petrobras, Nelson Solva, explicou que de fato nos últimos anos a companhia concentrou suas atividade no setor de óleo e gás com o foco de melhorar a situação financeira da estatal. Mas que o Plano de Negócios 2018/22 já previa que a Petrobras voltaria a atuar em fontes renováveis, tendo em vista a tendência de uma economia mundial cada vez mais de baixo carbono, e por outro lado, o grande potencial no Brasil para energia eólica e solar.

Atualmente, a Petrobras tem participações em quatro projetos de energia eólica no Nordeste com um total de 104 megawatts (MW) de capacidade. o diretor destacou o grande potencial que existe no Brasil para essas energia, que hoje representam apenas 8% da matriz energética mas que deverão atingir 20% em 2016. o diretor não descartou a possibilidade de as duas empresas virem a participar de futuros leilões de energia de fontes renováveis.

Por sua vez, a Total atua em toda cadeia de valor fotovoltaica por meio da SunPower e da Total Solar, desde a fabricação de células até o desenvolvimento de parques de energia solar ou através da instalação de usinas solares nos segmentos industrial, comercial e doméstico.

"Uma das particularidades da eólica é ter área física para instalar equipamentos. A tecnologia a Total já tem, está passos à frente da Petrobrás, e nós temos áreas no Brasil, vamos casar essas áreas com a tecnologia", disse o diretor, Nelson Solva, em teleconferência. 

A parceria, ainda limitada a um memorando de entendimento para avaliar novos negócios, abre as portas da estatal brasileira para um caminho que está sendo traçado há alguns anos pela indústria do petróleo, que vê aos poucos a era do combustível fóssil (petróleo, gás natural) dar lugar a uma economia de baixo carbono (energia renovável).

Fonte: Adaptado de O Globo, MoneyTimes e O Estado de São Paulo.

Galeria de imagens

Receba o nosso conteúdo em seu email